quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Obrigada!

Há momentos assim…
Levados pela musica que vinha das entranhas da terra.
Entrou dentro de nós e despertou-nos as emoções mais escondidas.
Nadámos juntos no líquido amniótico.
Sentimo-nos livres e o nosso grito foi libertado para o Universo.



Sigur Rós - Popplagið

4 comentários:

Anónimo disse...

Adorava ter ido assistir ao concerto...quase impossivel descrever as sensações sentidas... deixo apenas frases soltas tentando descrever sigur rós

…uma perfeita simbiose entre a melodia e o vocal.
…musica que consegue atravessar o que é puramente físico, corpóreo, mexendo intensamente no que nos constitui emocionalmente - o espírito e a alma.
…melodias que constroem um climáx de um contínuo crescente e que duma forma cíclica conseguem despertar as mais diversas sensações. Impossivel ouvi-los sem fechar os olhos e entregar -mo-nos inteiramente aos efeitos que surtem: arrepios na espinha, devaneios de imaginação, lágrimas….

absolutamente...

Luis

Tindergirl disse...

:)

SigurHead disse...

Uma grande surpresa nunca pensei ser reconhecido na rua eu que sempre passo despercebido de tudo e todos. Tb fiquei a pensar.
Gostei muito do concerto embora se note uma evoluçao na minha humilde opiniao para algo que os começa a descaracterizar. Não me despertaram aquele turbilhão de sensações de concertos anteriores. Ainda são e sempre serão os Sigur Rós.

Tindergirl disse...

Sigurhead

Eu acho que a magia dessa noite começou no instante em que te reconheci.
E entendo que não tenhas sentido o mesmo em relação aos concertos anteriores.