quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Undisclosed desires II

Apetece-me esbofetear-me.
Se pudesse ficava fechada em casa durante dois dias.
Aprisionava a minha mente.
Odeio que ela me comande e que me faça perder o controlo.
Odeio os actos impulsivos e os caminhos escuros que percorro.
Vou obrigá-la a engolir o turbilhão de sensações que me provoca.
Vou fazê-la sentir na pele a brutalidade da tentação com que me alimenta.
Já consigo vê-la a rastejar ao pé de mim a implorar-me que não a abandone.
Nesse momento ela sentirá a dor mais selvagem e eu sentirei o meu desejo saciado.

12 comentários:

Anónimo disse...

Tem um efeito menor essa auto-flagelação da pele quando a maior bofetada será aquela dada na alma e por mãos insuspeitas de tão
culpadas!

MatchBoy

Tindergirl disse...

Se estivesse no lugar dela teria muito medo.

Anónimo disse...

Melhor, nada como uma bofetada de
"face your fears" para depois
gozar com eles!

MatchBoy

Tindergirl disse...

Ela vai sentir medo e eu vou gozar.

Anónimo disse...

A desgraça de uns sempre foi
um poderoso Afrodisíaco para
outros! ;)

Anónimo disse...

A desgraça de uns sempre foi
um poderoso Afrodisíaco para
outros! ;)

MatchBoy

Tindergirl disse...

Não gozo com a desgraça dos outros.

Anónimo disse...

Acabas sempre por gozar sim...basta
ler-te!

MatchBoy

Tindergirl disse...

Posso criticar :) Não me regozijo com a desgraça deles.

Anónimo disse...

Claro que não, tu regozijas é com
a desgraça da tua Outra ;)

MatchBoy

Tindergirl disse...

:)

Anónimo disse...

Apetece-te… esbofeteia-te.
Dois dias fechada em casa? Não morres por isso… podes ficar, escolhe os dias.
Não precisas fechar-te em casa para aprisionares a mente… ela própria trata disso, se estiver para aí virada.
O controle está sempre na mente… a mente és tu, também! e, dizem, é o sonho que comanda…
Impulsos. Conta até… não sei! E acende a luz antes de entrares por esses caminhos.
As sensações são tuas… és tu que as “digeres”.
Tentações… ai ai
Poder! Outro tipo de tentação…
Sentir-te-ás saciada com uma mente dorida… mas, estarás “viva”!?

(noteuolhar)